Páginas

Blog literário criado em 29/08/2008, na cidade de Blumenau-SC.


25 de out de 2012

Leilão de virgindade e outras celebridades


Hoje, encontrei duas notícias interessantes na Internet. Uma brasileira, mais especificamente uma catarinense, vai receber cerca de R$1.500.000,00 por sua virgindade. O feliz vencedor do leilão foi um investidor, acho que posso assim chamá-lo, japonês e o leilão foi promovido por um australiano. Para evitar problemas com a lei, o prêmio (a virgindade) será entregue em um voo internacional, entre a Australia e os Estados Unidos. Seria isso uma amostra de que vem a ser a tal da globalização? De qualquer forma, a mãe da jovem garante que ela não vai fazer por dinheiro. Eu apoio a jovem, e tenho certeza de que ela tem uma boa causa, mas eu gostaria de meter o meu pitaco (sem trocadilhos, por favor): que tal pela paz mundial? Quem poderia ser contra a paz mundial? Tenho certeza de que o mundo inteiro a apoiaria.
A outra notícia falava da moça que ficou conhecida como “Furacão da CPI” por ter tido um vídeo de sexo vazado, na internet, durante a CPI. Pois é, a tal moça está cobrando R$5.000,00 como presença VIP em eventos. Legal, muito legal, também a apoio. Eu fiquei imaginando qual o tipo de evento em que a moça VIP poderia aparecer para fazer jus ao seu tão suado dinheirinho. Que tal o aniversário de 100 anos da Oma, ou melhor do Opa? Acho que não. Poderia ser no anúncio oficial do projeto para a construção da fábrica da BMW em Santa Catarina? O estado poderia pagar a moça com verba pública, que tal? Também não é uma boa ideia, poderia acabar em CPI. 
Não sou muito bom de imaginação, mas creio que a moça VIP vai encontrar, ou melhor seus assessores (sim, ela já tem sua equipe), irão encontrar um evento para uma VIP da categoria dela participar.
Tá certo, eu não desisto, vou tentar mais uma. Que tal uma festa para celebrar a perda da virgindade? Isso mesmo, quem vai ganhar R$1.500.000,00 pode muito bem pagar R$5.000,00 (é só um “troquinho” nesse mundo de celebridades instantâneas) e ajudar a economia de nosso país. Afinal, não seria um capital especulativo e volátil, ou volúvel, como queiram. Pra quem não entende de economia eu explico, capital especulativo é desses que entram e saem sem muito compromisso. Seria um investimento em um dos setores que mais crescem na nossa economia, o entretenimento. Por falar em celebridades, diz a lenda que Andy Worhol profetizou que todos teriam os seus 15 minutos de fama. Se tivesse vivido, para presenciar nossa atualidade, tenho certeza de que teria sido ele a complementar: todos terão seus 15 minutos de fama, na cama!
Paulo Roberto Bornhofen