Páginas

Blog literário criado em 29/08/2008, na cidade de Blumenau-SC.


15 de out de 2008

Saboreando crônicas


O que pode se esconder por trás de um título como este: Saboreando crônicas (Luiz Eduardo Caminha; Nova Letra;110 páginas), de autoria do meu amigo Caminha? Uma deliciosa leitura, é claro! Pois é esta a proposta do Caminha e é bem isto que ele consegue. Com o perdão do trocadilho, mas saboreando crônicas é daquelas deliciosas leitura que a gente devora cada página. Não como um glutão que come por impulso, mas como um gourmet que tem prazer em saborear cada uma das suas crônicas como se fossem iguarias que compõem um simples, mas bem elaborado prato.

Caminha é uma daquelas pessoas iluminadas, um autentico multitarefa. Médico, dos mais capacitados, escritor primoroso que trilha – ou caminha – as veredas da poesia e da crônica com a mesma fluência e dedicação com que pesquisava o interior de seus pacientes.

O Caminha teve a felicidade de nascer em Florianópolis e conviver com o pessoal que estava no centro dos acontecimentos quando a Ilha da Magia ainda era paradisíaca e não tinha adotados os ares de uma falsa metrópole cosmopolita. Transferir esta atmosfera bucólica para a literatura através da construção de inúmeras crônicas entremeadas com receitas da culinária açoriana praticada na ilha é a receita de sucesso trilhada pelo Caminha.

Saboreando Crônicas é uma sucessão de narrativas, muitas delas hilárias, perfeitamente harmonizadas com saborosas receitas gastronômicas fazendo com que o leitor se sinta como é um belo banquete. É uma oportunidade para aqueles que, como eu, foram criados naquela Florianópolis, e também, para aqueles que só conheceram Floripa, saberem como a Capital sempre foi maravilhosa e por isso tanto e a tantos encantou.

Mas o livro não é só isso, é um desafio! As receitas gastronômicas lá estão, então que o leitor se lance aos prazeres da boa mesa, testando cada uma delas. Não basta apenas fazer a leitura, temos que viver o livro! Que tal preparar um berbigão ensopado com pirão de “nailho” e espaguete ou arroz, harmonizado com a interessante crônica Máquina de descarcar Berbigão?

Paulo Roberto Bornhofen
Escritor e Poeta

1 comentários:

caminha, caminhando, poetando... disse...

Prezado Paulo,

Estava eu no Busca do Google procurando indicativos de teus mini-livros Crônicas Deliciosas quando deparei com um link para teu Blog, justamente o comentário que honrosamente fizeste a respeito de meu livro "Saboreando Crônicas".
Antes de tudo, minha gratidão pelas palavras elogiosas, diga-se de passagem, um tanto quanto imerecidas. Exageros a parte, fruto, sem dúvida, de tua generosidade, quero parabenizar-te pela iniciativa do Blog.

Sabê-lo um bom escritor e cronista
de mancheia eu já o sabia, mas não o sabia "manézinho qui nem eu, ió, ió, ió, tás tolo é rapaiz".

Que Deus te abençoe sempre.

Ah! Ainda estou sem resposta: Onde encontro teus "Deliciosas Crônicas"?

Grande Abraço,

Caminha